Verniz

Em busca pelo processo ideal de envernizamento, usei vários métodos e materiais ao longo dos anos. O domínio da técnica para aplicação da Goma Laca é cheio de sutilezas. Confere ao instrumento uma beleza inconfundível e rendimento acústico incomparável, sendo um tipo de acabamento que permite recuperação periódica. Nos últimos anos uso apenas este tipo de acabamento.

A Goma Laca é um material orgânico derivado da secreção de um inseto (coccus lacca) encontrado apenas em países do oriente, como a Índia e a China. É um dos mais antigos tipos de verniz de que se tem notícia. Encontrado como camada de proteção em cerâmicas chinesas muito antigas, peças de marcenaria e sarcófagos egípcios. Uma substância resinosa liberada por este inseto através de poros do corpo, incrusta-se nos galhos dos arbustos onde vivem: Figueiras da Índia, também conhecidas como Figueiras dos Pagodes. Extraída e processada esta resina se torna matéria prima do verniz.

Aplicado manualmente com uma bucha de estopa envolvida em tecido de algodão, o verniz penetra nos poros da madeira. Sucessivas aplicações devem ser feitas até que se consiga a cobertura desejada, com textura e brilho. Geralmente a camada final não ultrapassa alguns centésimos de milímetro.

Características

É durável, elástico e flexível. Não é a prova d’água, esbranquiçando quando exposto à muita umidade. Não é a prova de calor, tem baixo ponto de fusão. O álcool é seu solvente. Comparado com vernizes sintéticos modernos usados hoje pela indústria de instrumentos, a Goma Laca tem menor resistência mecânica mas não apresenta ressecamento em períodos relativamente curtos de tempo como alguns sintéticos, e é de baixa toxidade para quem manuseia, um ponto forte para a saúde e meio ambiente.

Do ponto de vista da sua atuação na acústica do instrumento está a maior vantagem. Comparado à um verniz sintético, ao invés de ser uma camada sobre a madeira (que por vezes se destaca com facilidade), o verniz de Goma Laca é como que parte da madeira, enraizado em seus poros e com espessura final bastante sutil. Com espessura menor, é também menor a interferência na vibração das partes do instrumento, e a médio/longo prazo ocorre outro fenômeno ainda mais favorável: a secagem total e encolhimento da Goma Laca acompanham o “amadurecimento acústico” do instrumento ao longo de seus primeiros meses/anos de uso. Neste período a madeira acostuma-se com a vibração sonora à qual ainda não havia sido submetida, fazendo surgir a sonoridade madura do instrumento.

O resultado estético também é diferente e dá uma textura que poderia ser dita “mais natural”. Os desenhos do veio da madeira permanecem mais visíveis, não esconde o relevo das camadas, os desgastes e acomodação que acontecem com o tempo. Outra peculiaridade importante é que a
Goma Laca, como poucos outros vernizes, permite periodicamente uma sobrecamada que recupera pequenos arranhões, áreas de desgaste e renova o brilho.

Observe periodicamente se surgem áreas de desgaste no verniz de seu instrumento. Isso dependerá de seus cuidados na limpeza e características de Ph de sua transpiração. Tenha o verniz recuperado se necessário, evitando expor a madeira à infiltração do suor no contato com o corpo.

A limpeza deve ser feita com flanela seca após cada uso. Para remover algum ponto de sujeira, uma gota de óleo mineral pode ser friccionada gentilmente.

Outros nomes:
Asa de Barata, French Polish, Shellack ou Verniz de Boneca.

Info-tec VL2006